Os sete pontos fracos das organizações...

 O fazer acontecer nas organizações depende essencialmente das pessoas e da forma como elas são lideradas.

Esse é o fundamento da nossa consultoria e através dele baseia toda filosofia de trabalho.

Transcrevemos abaixo uma matéria muito interessante: “Os sete pontos fracos das organizações”, extraída do Livro “Liderança para fazer Acontecer”, de José Luiz Tejon, Editora Gente:

I – Liderança Despreparada:

•    A empresa não explica sua missão, sua visão e seus valores;
•    Os líderes falam coisas diferentes entre si e vivem disputando o poder;
•    Os funcionários defendem apenas os interesses relativos à sua área;
•    Os objetivos dos gerentes conflitam com os da empresa;
•    A liderança muda de opinião a todo o momento.

II – Separação entre Liderança e Colaboradores;
 

•    Falta um time de verdade na empresa;
•    O clima organizacional está sempre pesado;
•    A liderança não ouve a equipe para tomar decisões;
•    A equipe não valoriza as metas e os projetos definidos pela liderança;
•    A liderança não sabe lidar com as pessoas.

III – Falta de Ousadia:
 

•    Os novos estudos e projetos estão engavetados;
•    A equipe é avessa a mudanças;
•    O medo prevalece no clima da empresa;
•    Falta agressividade na força de vendas;
•    A liderança se acomoda com resultados fracos.

IV – Expectativa de soluções mágicas:
 

•    Existe a expectativa de criar um produto que resolva todos os problemas;
•    Há a esperança de que o concorrente mais próximo cometa um erro fatal;
•    Imagina-se que os clientes aceitam qualquer coisa, de qualquer jeito;
•    Há a expectativa de que o fornecedor resolva os problemas de custos da empresa;
•    Espera-se que processos como informatização e qualidade total solucionem todos os problemas da empresa.

V – Administração Amadora:
 

•    Existe a ilusão de estar protegidas contra tempestade, ameaças e crises;
•    Faltam indicadores que permitam análises e decisões profissionais;
•    As funções não estão bem definidas, pois não existe descrição de cargos;
•    Faltam investimentos em treinamento e desenvolvimento de equipe;
•    Há a esperança de chegar a algum lugar, mas sem uma estratégia clara.

VI – Distanciamento do Mercado;
 

•    Faltam informações sobre a concorrência;
•    Dá-se pouca atenção às sugestões dos fornecedores e clientes;
•    Há pouca participação em eventos e desinteresse por livros e revistas da área;
•    Falta visão para prever as mudanças de mercado;
•    A empresa vive do sucesso do passado.

VII – Metas e Planos que não se realizam:
 

•    A liderança não estabelece metas claras e quantificáveis;
•    As metas não são valorizadas e os gerentes não sabem como realizá-las;
•    A empresa não premia quem dá resultados;
•    Faltam pessoas qualificadas para realizar os projetos;
•    Os trabalhos são executados na última hora.